“Nesse contexto perigoso, que poderia ter descambado para o pânico de um “salve-se quem puder”, muitos setores da economia, especialmente o dos produtos orgânicos, deram uma lição de harmonia, usando a prudência, é claro, mas decididos a seguir em frente, sem ficar do lado de quem não quer navegar. “

Durante o nevoeiro de 2020, os orgânicos levaram o barco devagar e acenderam o farol

A música é uma arte mágica, que nos ajuda a sintetizar melhor algumas coisas muito importantes da vida. E não apenas no território dos sentimentos pessoais. Por isso, ao rever 2020, um ano diferente em todos os aspectos, peço licença para utilizar não apenas uma, mas duas metáforas igualmente fora da curva, vindas não da ciência, da economia ou da política, mas do universo musical. Uma esfera na qual o Brasil é uma potência global, mesmo com o tão pouco apoio recebido pela nossa cultura.

A primeira das metáforas, tirada da canção Argumento, na qual Paulinho da Viola recomenda: faça como o velho marinheiro, que durante o nevoeiro leva o barco devagar. A segunda, extraída de uma obra de Tim Maia que avisa: pneu furou? Acenda o farol!

Ninguém duvida que 2020 foi, no mínimo, nebuloso para os empreendedores brasileiros, inclusive os orgânicos, que acompanho mais de perto. Nos vimos jogados em um mar desconhecido ou em uma beira de estrada, sem poder contar com planos claros de emergência das autoridades, devido, entre outras coisas, à falta de consenso e integração entre as diversas instâncias sanitárias, políticas e econômicas do país.

Nesse contexto perigoso, que poderia ter descambado para o pânico de um “salve-se quem puder”, muitos setores da economia, especialmente o dos produtos orgânicos, deram uma lição de harmonia, usando a prudência, é claro, mas decididos a seguir em frente, sem ficar do lado de quem não quer navegar. E foi assim que o Brasil conseguiu fechar este ano conturbado sem se envolver em novos desastres. Muito pelo contrário, a rota dos produtores orgânicos, por exemplo, foi de crescimento sólido e visíveis avanços em todos os indicadores.

E um dos grandes segredos de quem obteve desempenho acima da média foi a disposição de acender o farol, isto é, acelerar ainda mais os mecanismos de contato com o mercado, sinalizando que, com crise ou sem crise, com vacina ou sem vacina, está ao lado de todos os que com eles se relacionam.

No setor orgânico, continuamos nosso trabalho de divulgação, ampliando os caminhos já abertos, mas fomos além, abrindo novos canais de integração com as pessoas e dando a elas uma visão mais clara sobre o momento.

Assim, levando o barco devagar, mas não parando nunca, acendendo os faróis da comunicação direta e transparente, os orgânicos brasileiros não apenas resistiram, mas cresceram em tempos de quarentena e distanciamento social.

Essa merecida colheita nasceu de um consistente, insistente e profissional trabalho de valorização da marca orgânicos e sua ligação direta com conceitos positivos como boa saúde, boa alimentação, boas práticas de produção, cuidado com as pessoas, comunidades e meio ambiente.

A Organis, cuja missão principal é divulgar o movimento orgânico, teve intensa participação nesse processo que, em 2020, levou a um notável salto no interesse do público, como prova o crescimento em todos os meios de contato. Um salto tão grande que exigiu o envolvimento com novas e modernas plataformas, destacando-se nessa área a criação do onde.organic e a parceria com a Unir Orgânicos, entre outras ações que colocou o orgânico nas nuvens.

Por essas e outras razões, 2020 entra para a história dos orgânicos como o período em que a sua organização e capacidade produtiva foram colocadas à prova e passaram no teste. Com mão segura no leme dos negócios e o farol da comunicação sinalizando claramente suas intenções para todos os públicos, mesmo em meio ao denso nevoeiro.

Em 2021, o show continua, com novos desafios no caminho de todos os envolvidos com os setores produtivos brasileiros. E não será surpresa se os orgânicos mais uma vez se destacarem acima da média, impulsionados pela sua marca coletiva, cada vez mais valiosa e sua disposição de manter acesos os seus valores.

Cobi Cruz
Diretor da Organis – Associação de Promoção dos Orgânicos

Compartilhar

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook