“O farelo de mamona é um insumo rico em matéria orgânica e nutrientes como nitrogênio, fósforo e potássio, além de outros nutrientes em menor quantidade, essenciais para o desenvolvimento das plantas.”

Na agricultura orgânica, o cuidado com o solo, para que tenha vida e vitalidade para produzir alimentos saudáveis, é primordial. E para ter vitalidade e produzir alimentos ricos em nutrientes, ele precisa ser alimentado, adubado. Não com químicos sintéticos, artificiais, mas com insumos naturais, que contenham elementos químicos e nutrientes presentes na natureza.  

Assim como o corpo humano precisa, por exemplo, de cálcio, magnésio e potássio para ser saudável, o solo também precisa.

E é justamente no fornecimento de nutrição para o solo que a S Naka Promoção e Vendas, associada à Organis, atua. A empresa comercializa farelo de mamona, um subproduto do óleo de mamona extraído da semente da planta, que é autorizado para uso na agricultura orgânica pelo IBD Certificações desde 2012.

A empresa nasceu da vontade de Sheizi Naka, químico de formação, ter mais qualidade de vida e uma atividade profissional que permitisse estar mais perto do campo. “Sempre gostei muito do agronegócio, mas não tive a oportunidade de atuar diretamente na área”, conta.

Há pouco mais de um ano, Sheizi Naka trabalhava como gerente industrial da A Azevedo, empresa que produz óleos vegetais e o farelo de mamona que hoje ele comercializa. Antes, atuou em uma fábrica de insumos agrícolas minerais e organominerais. “Eu sempre tive uma relação com a agricultura, mas produzindo insumos, não tinha a oportunidade de ir a campo”, lembra.

Entre os mais de 60 produtos do portfólio da A Azevedo, ele explica que optou por representar o farelo de mamona pela oportunidade de estar no campo, visitar os clientes e produtores rurais para poder acompanhar os resultados obtidos na produção agrícola.

O farelo de mamona é um insumo rico em matéria orgânica e nutrientes como nitrogênio, fósforo e potássio, além de outros nutrientes em menor quantidade, essenciais para o desenvolvimento das plantas. A matéria orgânica contribui para aumentar a CTC (Capacidade de Troca de Cátions – essencial para a fertilidade do solo), manter a umidade do solo e para o desenvolvimento de microrganismos benéficos.

Outra característica do farelo de mamona é seu poder de combater nematoides, microrganismos maléficos que infestam o solo e reduzem drasticamente a produtividade de culturas como café, banana, algodão, soja, entre outras culturas.

“Ainda há no imaginário popular a ideia de que, por não usar produtos químicos sintéticos e outros insumos tóxicos, a agricultura orgânica não tem um manejo nutricional adequado. Mas para obter plantas saudáveis e alimentos nutritivos para as pessoas e para os animais é necessário ter um solo equilibrado nutricionalmente”, explica Naka.

Além da comercialização direta para lojas agrícolas e agricultores, o farelo de mamona é vendido como ingrediente para empresas que fabricam adubo organomineral e outras que fazem compostagem utilizando matérias-primas orgânicas.

A cultura do café orgânico, por exemplo, é uma das que mais usa o insumo como fonte de matéria orgânica e nitrogênio.

“Para mim, é um prazer tomar um café ou consumir um alimento cultivado com farelo de mamona e saber que eu tive uma pequena participação naquele processo”, diz Sheizi Naka

Por Milena Miziara
Organis – Assessoria de Imprensa

Compartilhar

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook