Conhecer os hábitos, as preferências e as
 crenças do consumidor de orgânicos é essencial
 para qualquer empreendimento que queira se
 estabelecer no Brasil.

Que tal ouvir o consumidor de orgânicos?

A produção de orgânicos no Brasil suscita discussões em várias frentes, algumas muito acaloradas. Há os que se apressam em fincar posição na questão dos defensivos químicos – chamados de fitossanitários pelos que são a favor e de agrotóxicos pelos que são contra – e os que vêm as queimadas na Amazônia como o mais urgente dos temas. No entanto, a maioria dos profissionais da área prefere focar o debate nas dificuldades, nos desafios, nas necessidades e nas bandeiras defendidas pelos produtores orgânicos.

Não é para menos. De um lado, vemos produtores ainda inexperientes, carentes de informação e de apoio, que mal conseguem desempenhar seu papel na cadeia produtiva. De outro, vemos varejistas travando uma luta inglória para encontrar e desenvolver fornecedores capazes de atender demandas regulares, em escala razoável. Enquanto não resolvermos essa equação, não conseguiremos consolidar o mercado de orgânicos.

E então, justamente no meio desse fogo cruzado, vem à tona a Pesquisa Consumidor Orgânico 2019, realizada pelo Organis em parceria com o Instituto Brain. De início, alguns produtores a consideraram um “auxílio luxuoso”, que traz informações valiosas, mas que só serão utilizadas lá na frente – estão prestando mais atenção nos seus problemas estruturais. Mas não é bem assim! O desenvolvimento do mercado de orgânicos não será resultado de entendimentos apenas entre produtores e varejistas. Não se dará apenas no campo ou nas gôndolas dos supermercados. Teremos que combinar com os russos, digo, com os consumidores!

Conhecer os hábitos, as preferências e as crenças do consumidor de orgânicos é essencial para qualquer empreendimento que queira se estabelecer no Brasil. Por isso, um estudo em profundidade nesse sentido é muito bem-vindo. Que produtos consomem e com que frequência? Onde preferem comprar? Como é a experiência de compra? Qual é a percepção de valor? Estão dispostos a consumir mais? São todas perguntas que não podem ser ignoradas e que são respondidas em profundidade pela recém-lançada Pesquisa Consumidor Orgânico 2019.

Logo de início já podemos refletir sobre os principais dados da pesquisa. Eles apontam para um crescimento do número de pessoas que consumiram produtos orgânicos nos últimos 30 dias. Em 2017 eram 15% da população, agora, são 19%. Podemos dizer que uma em cada cinco famílias brasileiras são consumidoras de produtos orgânicos! E o mais surpreendente: o consumo de produto orgânico já está tendo penetração em todas as classes sociais, inclusive as de renda mais baixa.

Quem comprou orgânicos nos últimos seis meses o fez principalmente porque se preocupa com a saúde, mas 35% dos consumidores brasileiros já sabem que existe.

Fabio Belik
Coordenador de Projetos Especiais do Organis
[email protected]

Siga o nosso movimento:

Contato:

Rua Doutor Corrêa Coelho, 741
+55 41 4106-3308
[email protected]

Mantenedoras: