“Consideramos todos os aspectos ambientais e sociais ligados à produção dos nossos vinhos, desde as condições dignas dos nossos trabalhadores, as técnicas de produção e o impacto no ambiente, ao tipo de garrafa que usamos para nossos produtos.”

Publicado originalmente no Jornal O.News

“Na Emiliana não só acreditamos que a agricultura orgânica e biodinâmica é a melhor forma de fazer vinhos, mas temos a certeza de que é um estilo de vida que nos ajuda a projetar um futuro com respeito e sabedoria. Somos orgânicos porque entendemos que, cuidando da terra e de seus frutos, a natureza pode se expressar de forma mais autêntica e única.
E quando a natureza se expressa, move o mundo, desperta paixões, provoca mudanças, abre caminhos para que possamos dar os primeiros passos, inspira-nos e cria obras irrepetíveis”. Alejandro Smith

Para quem procura um destino impactante e acolhedor, a maior vinícola orgânica do mundo, no Chile se torna atraente candidata.

Localizada no Vale de Casablanca, entre as cidades de Santiago e Valparaíso é possível se encantar com Emiliana desde o início. O projeto orgânico Vinícola Emiliana nasceu em 1998, depois que os irmãos Jose e Rafael Guilisasti perceberam que o mundo estava mudando e que as pessoas estavam cada vez mais preocupadas com o que consumiam, como e onde suas comidas eram feitas.

Antes de se tornar orgânica, a Emiliana, fundada em 1986, foi um vinhedo em nada diferente dos demais tradicionais que conhecemos. O compromisso da Vinícola Orgânica não é só com a produção de vinhos biológicos, mas também com a promoção da agricultura biológica como forma de produção e de vida mais sustentáveis.

A Emiliana é líder mundial nas exportações de vinhos orgânicos ultrapassando os US$ 30 milhões. Presente em mais de 65 países entre Europa, América do Norte, Ásia e América Latina, onde o Brasil é o mercado mais importante em termos de volume e para o qual as exportações têm crescido continuamente nos últimos anos devido ao crescente interesse dos consumidores em busca de mais produtos saudáveis e responsáveis com o meio ambiente, com qualidade. As marcas mais conhecidas da Vinícola ao redor do mundo são Adobe, Novas e Coyam.

O jornal Onews visitou a Emiliana e conversou com Alejandro Smith, gerente de exportação para a América Latina, a seguir a entrevista na íntegra.

Onews: Quais são as etapas do processo orgânico e biodinâmico do vinho?

Alejandro – O processo de produção dos nossos vinhos começa nos nossos solos, depois nas vinhas e nas suas uvas e, finalmente, nas nossas caves (adegas). O cuidado e a saúde do solo são fundamentais na produção orgânica, o solo é a base do desenvolvimento das vinhas e por isso deve ser alimentado e cuidado. Alimentamos o solo principalmente com composto ativado com preparações biodinâmicas e também utilizamos esse composto entre as vinhas para fornecer nitrogênio e atrair insetos benéficos. O trabalho no solo reflete-se em vinhas saudáveis, que todos os anos se fortalecem durante o inverno, começam a crescer na primavera para produzir as suas uvas durante o verão. Nestes meses é fundamental cuidar do ataque de pragas e doenças, para as quais como práticas orgânicas e biodinâmicas promovemos a biodiversidade nas nossas vinhas de tal forma que o primeiro controle sejam outros insetos ou microrganismos. Caso os problemas persistam utilizamos insumos orgânicos, de origem natural, autorizados pela regulamentação orgânica. Por fim, fazemos a colheita das nossas uvas que são levadas para as adegas onde os enólogos elaboram os vinhos sob o princípio da intervenção mínima e nos casos em que é necessária a utilização de insumos, estes também são de origem natural e cumprem as normas biológicas.

Onews: O que é a gestão sustentável da vinha?

Consideramos todos os aspectos ambientais e sociais ligados à produção dos nossos vinhos, desde as condições dignas dos nossos trabalhadores, as técnicas de produção e o impacto no ambiente, ao tipo de garrafa que usamos para nossos produtos. Todas as unidades da Emiliana atuam buscando minimizar os impactos de nossas operações e buscando gerar resultados positivos tanto para os colaboradores quanto para as comunidades do entorno e para nós.

Onews: O que é o gerenciamento de resíduos líquidos?

As águas residuais das adegas são tratadas de acordo com a regulamentação nacional e são reutilizadas na rega das nossas vinhas.

Onews: Como é o uso eficiente da energia na vinha?

O principal foco de consumo de energia estão em nossas  vinícolas e diferentes medidas de eficiência foram implementadas nelas. Desde a modernização de equipamentos para controle de temperatura durante as fermentações, isolamento de edifícios, substituição de iluminação, adega de barricas por sistema de refrigeração noturna, entre outras medidas.

Onews: Como é o processo de gerenciamento de resíduos sólidos?

100% dos resíduos orgânicos das adegas são compostados e reaproveitados nas nossas vinhas, trabalhando-se fortemente na economia circular dentro da empresa. O restante dos resíduos é separado e classificado de acordo com a possibilidade de reciclagem em aliança com empresas recicladoras.

Onews: O processo de embalagem é ecologicamente correto?

Nós contamos com uma estrutura com o que há de mais moderno em tecnologia e sustentabilidade. Nossas garrafas são ecoglass, o que significa que são mais leves que as tradicionais, usam menos material e geram menos emissões de CO2 no transporte. Com relação ao papel e papelão, é priorizado o uso de material reciclado e sem o uso de tintas ou materiais tóxicos e que possuam certificados de sustentabilidade.

Onews: No que consiste o programa de trabalho comunitário incluindo hortas orgânicas intensivas e plantações comunitárias dentro da Fazenda?

Oferecemos aos nossos colaboradores e comunidades próximas a opção de produzir hortaliças de forma orgânica para que possam consumi-las em sua alimentação diária. Esse cultivo é feito na fazenda Emiliana.

Onews: Como funciona o programa de treinamento e bolsa de estudos da comunidade?

Promovemos o desenvolvimento das famílias de nossos colaboradores por meio da oportunidade de bolsas de estudos superiores. Para isso, os trabalhadores mais vulneráveis ​​e seus familiares são priorizados para bolsas de estudo e acompanhados no processo de candidatura para que primeiro sejam aceitos para estudar e depois apoiemos financeiramente seus estudos.

Onews: O que são os programas habitacionais?

Como empresa, possuímos a certificação Fair Trade, o que significa que cumprimos elevados padrões no que diz respeito às condições de trabalho dos nossos colaboradores e também os consumidores financiam atividades para melhorar essa qualidade de vida. O programa habitacional, em particular, ajuda a melhorar as casas dos trabalhadores, fornecendo materiais à medida que contribuem com a mão-de-obra para fazer o trabalho.

Onews: Como foi 2019 para Emiliana e quais são os impactos da pandemia de Covid19 para o segmento?

O ano de 2019 foi um bom ano para a Emiliana. Em 2020 independentemente da situação que vivemos no mundo devido à Covid-19, vemos que as nossas exportações continuam a aumentar e que o interesse pelos nossos vinhos aumentou ainda mais pelos consumidores. Um exemplo disso é o mercado brasileiro onde neste 2020 aumentamos as exportações em 20% em relação à mesma data em 2019. Acreditamos que tudo o que está acontecendo pela Covid-19 fará com que muitas pessoas ao redor do mundo reflitam sobre o estilo de vida que levavam antes do vírus e passem a preferir produtos como os nossos, adquirindo um compromisso maior com o cuidado com o meio ambiente. Acreditamos firmemente que o futuro será orgânico e normal. Neste segmento queremos continuar liderando e incentivando as pessoas a preferirem esse tipo de produto. 

Onews: Quais são os planos e desafios da Emiliana para 2021?

Porque acreditamos no orgânico e nos benefícios sociais e ambientais e na qualidade que confere aos nossos vinhos, continuaremos a divulgar a mensagem biológica em todo o mundo através dos nossos vinhos. Depois do que foi 2020, será ainda mais forte, pois também acreditamos que práticas sustentáveis, como no nosso caso é a agricultura orgânica, são as ações de que o planeta precisa.

Se eu pudesse me comunicar com todos os brasileiros ao mesmo tempo, gostaria de agradecê-los pelo amor e confiança que depositam em nossas marcas. Sem dúvida, existe uma ligação especial entre o consumidor brasileiro e a Emiliana, o que nos ajudou a liderar o segmento de vinhos orgânicos no Brasil, que hoje é o nosso maior mercado na América Latina. Além disso, gostaria de convidar a todos a nos visitarem para que vivam em primeira mão o que procuramos transmitir através dos nossos vinhos. Por fim, gostaria de aproveitar a oportunidade para deixar uma mensagem que representa o que acreditamos na Emiliana:

“Na Emiliana não só acreditamos que a agricultura orgânica e biodinâmica é a melhor forma de fazer vinhos, mas temos a certeza de que é um estilo de vida que nos ajuda a projetar um futuro com respeito e sabedoria. Somos orgânicos por convicção, ideologia e amor. Porque, para nós, ser orgânico significa cuidar da natureza, proteger o meio ambiente e valorizar as pessoas que permitem que os nossos vinhos cheguem às taças de quem nos prefere.

Somos orgânicos porque entendemos que, cuidando da terra e de seus frutos, a natureza pode se expressar de forma mais autêntica e única. E quando a natureza se expressa, move o mundo, desperta paixões, provoca mudanças, abre caminhos para que possamos dar os primeiros passos, inspira-nos e cria obras irrepetíveis. Por isso, seguiremos avançando, inovando e trabalhando com paixão todos os dias com a convicção de que o futuro é orgânico.”

A sincronia em cada uma das partes que compõe os vinhedos orgânicos e biodinâmicos da maior vinícola orgânica do mundo

  • As galinhas desempenham um papel fundamental no controle de pragas na agricultura orgânica.
  • Em cada um dos vinhedos há uma horta orgânica, que faz parte do programa Responsabilidade Social, que busca capacitar os trabalhadores no desenvolvimento e cultivo de hortaliças voltadas para o consumo familiar.
  • Nos vinhedos há viveiros de árvores e flores nativas que vêm do mesmo campo. Reproduzem árvores e plantas a fim de melhorar a biodiversidade. Algumas das plantas são destinadas a corredores biológicos, enquanto outras fazem parte das preparações biodinâmicas.
  • Em Emiliana, alpacas, cavalos, vacas, pássaros, galinhas, peixes vermelhos, gansos, etc. vivem juntos. Todos eles desempenham uma função fundamental dentro do vinhedo.
  • A biodiversidade da flora nativa é um princípio fundamental dentro da filosofia de Emiliana. É assim que através dos viveiros localizados em cada campo, buscam melhorar o desenvolvimento e o cultivo de plantas nativas.
  • As preparações biodinâmicas desempenham o papel fundamental de energizar e vitalizar a Terra. Elas contêm energia concentrada e são usadas para classificar os elementos que compõem o composto. Em cada vinhedo de Emiliana há um setor para o cultivo de plantas que são então adicionadas a essas preparações naturais.
  • Eficiência energética e mudanças climáticas são questões prioritárias, que têm sido tratadas de forma consistente nos vinhedos com o objetivo de reduzir as emissões de carbono, minimizar o impacto sobre os ecossistemas, reduzir a degradação do solo, alcançar um uso mais eficiente da energia e promover a integração das espécies nativas nos campos. Emiliana aplica diferentes práticas “verdes” que beneficiam tanto o meio ambiente quanto a comunidade.
  • As plantas são expostas e moldadas por forças que vêm tanto das profundezas da terra quanto das alturas dos céus. A luz do sol, da lua e dos planetas tem ciclos e ritmos regulares. Cada um desses ciclos afeta a vida das plantas de forma diferente e especificamente contribuindo para seu crescimento e desenvolvimento. Ao compreender esses ciclos e suas influências, podemos programar as diferentes atividades e trabalhos agrícolas através do Calendário Biodinâmico e, assim, obter maior qualidade no produto cultivado. 
  • Fileiras de oliveiras nas margens das estradas que ajudam a capturar poeira. A colheita das azeitonas é então transformada em azeite. Isso faz parte do programa de Responsabilidade Social que apoia a formação de microempresas entre os trabalhadores. Outro exemplo é o mel, que é coletado de favos de mel localizados nos vinhedos, e depois processado como produto final. Tanto os azeites quanto os óleos de mel são vendidos na loja localizada no vinhedo Casablanca; e são os trabalhadores que recebem o benefício desta venda.
  • Um dos elementos mais importantes na agricultura orgânica, tendo em vista que neste tipo de agricultura não é permitido o uso de fertilizantes sintéticos, é o adubo orgânico. A boa qualidade do composto torna-se elemento fundamental na nutrição e fertilização do solo.
  • Os corredores biológicos são compostos por árvores, plantas e flores que, sendo originais do local, são naturalmente resistentes às condições climáticas e hídricas. O objetivo geral desses corredores é aumentar a biodiversidade, tanto em termos de vegetação, como de insetos benéficos, aves, etc.
  • Porões subterrâneos onde armazenam os preparativos em condições especiais de luz e temperatura. Na agricultura biodinâmica há nove preparações (numeradas de 500 a 508). Cada uma delas está relacionada a elementos minerais e é influenciada por constelações, ciclos solares e lunares. Uma vez prontos, esses preparativos são transferidos para a terra, dando-lhe a força e energia necessárias para vitalizar tanto o composto quanto as plantas.
  • O compromisso com nossos trabalhadores é essencial. São eles que possibilitam, dia a dia, que este projeto, único no Chile, atenda aos mais altos padrões de qualidade, que finalmente se refletem nos vinhos que compartilham com os consumidores.
  • Uma vez realizada a colheita, as uvas são transferidas para vinícolas, vivenciando várias etapas, como recepção de videiras, fermentação de lagoas e guarda. Nessas etapas, o corpo e a textura dos vinhos são definidos. A mais alta tecnologia e infraestrutura, juntamente com o comprometimento da equipe, permitem alcançar processos de alta qualidade que dão origem aos vinhos de excelência.
  • Em cada vinhedo há culturas especiais, chamadas de “coberturas”, que são colocadas entre as plantas para evitar a erosão e melhorar a fertilidade do solo. As mais distintas são as fileiras de gramíneas que naturalmente trazem nitrogênio e nutrientes para o solo. Há também fileiras de flores, que fazem parte de práticas orgânicas, que buscam atrair insetos e, assim, impedi-los de atacar videiras. 

Por causa da pandemia Emiliana continua fechada ao público e assim continuará até que voltem a sentir que é totalmente seguro para os visitantes estarem na vinha. A ideia é que, quando visitarem, fiquem calmos, relaxados e possam desfrutar ao máximo da experiência que oferecem.

Kátia Bagnarelli
Redatora e Editora do Jornal O.news
editorial@onews.com.br

Compartilhar

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook