“Diversas estratégias para a preservação do meio ambiente têm estado em evidência, diante de um cenário em que se torna mais necessário a implementação de uma política econômica mais sustentável.”

Como fazer logística reversa de embalagens de alimentos e bebidas?

A sustentabilidade na produção dos orgânicos em geral é notável, porém ela não pode se resumir somente ao produto. As embalagens responsáveis por acondicioná-los também precisam ter processos desenhados sob essa lente, principalmente quando pensamos no caminho pós-consumo. Afinal, a embalagem pode ter os componentes sustentáveis, mas ela ainda precisa ser recuperada e reaproveitada após seu descarte. É exatamente neste momento que a logística reversa aparece como protagonista.

Ainda não sabe o significado deste termo? Fique tranquilo, hoje você terá as resposta. Neste texto faremos uma breve retrospectiva sobre o processo no Brasil, suas vantagens socioambientais e principais pilares. No final indicaremos um e-book gratuito para aprofundamento no assunto.

Logística Reversa de Embalagens no Brasil: uma breve retrospectiva

Diversas estratégias para a preservação do meio ambiente têm estado em evidência, diante de um cenário em que se torna mais necessário a implementação de uma política econômica mais sustentável.

Por causa dessa preocupação, em 2010 foi instaurada Política Nacional dos Resíduos Sólidos. Uma das premissas da lei é a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida do produto, o que torna todos responsáveis pelo destino final que os resíduos terão, entre eles, as embalagens. A logística reversa aparece na lei como um instrumento previsto para pôr em prática esse princípio.

A logística reversa pode ser definida como a coleta e reciclagem de produtos e seus resíduos após o consumo do cliente final. Devido à Política, sua implementação é uma obrigação legal para uma série de empresas, como fabricantes, importadores, comerciantes e distribuidores de produtos embalados – empresas do setor de alimentos e bebidas estão inclusas. Esse segmento, inclusive, precisa reciclar pelo menos 22% das embalagens comercializadas, devido ao Acordo Setorial para Logística Reversa de Embalagens em Geral e ao Decreto nº 9.177/2017.

As vantagens socioambientais da logística reversa

Independente da lei, a gestão adequada desses materiais é fundamental para alcançarmos um futuro mais sustentável e justo, passando inclusive pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Afinal, garantir o retorno dos resíduos ao ciclo produtivo é o grande objetivo da economia circular, ajudando a equilibrar as três dimensões do desenvolvimento sustentável: ambiental, social e econômica.

No campo ambiental, a logística reversa é uma ótima opção para reduzir a poluição da água e da terra, assim como seus respectivos impactos à saúde humana e meio ambiente. Ela representa um estímulo à reciclagem, redução na exploração da matéria-prima virgem e diminuição na emissão de CO2.

Esse processo também traz grandes vantagens na dimensão social. Para alcançar altos índices de reaproveitamento das embalagens pós-consumo, em geral, é necessário um trabalho conjunto com cooperativas, recicladoras ou outras empresas deste universo. Desta forma, o processo contribui na criação de novos postos de trabalho, além da profissionalização, aumento de renda e melhor condição de vida dos catadores de materiais recicláveis.

Por último, a logística reversa de embalagens contribui também com a dimensão econômica. As embalagens também passam a ter esse viés sustentável, reforçando o diferencial competitivo e atraindo consumidores cada vez mais engajados. Além disso, ao implementá-la, empresas evitam possíveis passivos ambientais.

Os pilares da logística reversa de embalagens de alimentos e bebidas

Em resumo, para que a logística reversa seja bem aplicada as empresas responsáveis devem ter uma visão integrada da cadeia. É preciso entender que ela se baseia em três pilares:

1. Engajamento do cliente final, ou seja, pessoas físicas. Eles podem ser considerados as maiores fontes de embalagens pós-consumo e por isso precisam ser o principal alvo de campanhas educacionais sobre coleta seletiva. Eles devem ser envolvidos em programas pelo poder público ou pelo setor privado com a intenção de recolher os produtos.

2. A recuperação das embalagens. Aqui entram diferentes estratégias, como implantação de Pontos de Entrega Voluntária ou atuação junto às associações de catadores. É um pilar fundamental pois é o principal elo entre o resíduo e a reciclagem, ou seja, onde se viabiliza o processo da logística reversa de embalagem. A utilização de sistemas e ferramentas específicas possibilitam o monitoramento e validação do fluxo operacional de recebimento, transporte, armazenagem e distribuição desses resíduos.

3. Envio à empresa recicladora. É nela que a embalagem é utilizada como matéria-prima e reciclada, diminuindo os impactos gerados no meio ambiente e até custos de produção (em alguns casos). Pode ser a própria fábrica geradora do resíduo ou outra, o importante é que a embalagem pós-consumo chegue até uma empresa que irá reciclá-la. Nesse momento o ciclo é oficialmente fechado e rotulado como logística reversa.

O segredo está no planejamento e implantação gradativa das medidas de acordo com as necessidades e possibilidades dentro da sua empresa. E aí, vamos reciclar?

Aprofunde-se no E-book “11 Perguntas e Respostas para entender a Logística Reversa”

A logística reversa de embalagens de alimentos e bebidas pode parecer extremamente complexa, levando em consideração os custos de operação e engajamento dos consumidores. Porém, certos sistemas foram desenvolvidos exatamente para acabar com esse problema.

Buscando esclarecer mais detalhes sobre o tema, desenvolvemos um e-book gratuito com perguntas e respostas fundamentais para se entender a logística reversa no Brasil: 11 Perguntas e Respostas para entender a Logística Reversa.

Nele você terá aprenderá sobre sistemas de logística reversa previstos na Lei, o que são os Créditos de Logística Reversa e como comprová-la legalmente, entre outras questões. Você pode baixá-lo clicando em E-book Gratuito 11 Perguntas e Respostas para entender a Logística Reversa.

Breno Drummond Valle
Analista de Marketing da Polen – Solução e Valoração de Resíduos
Os artigos assinados são de responsabilidade dos seus respectivos autores e não refletem necessariamente a opinião da Organis.

Compartilhar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email